2.23.2012

e não tinha nome, nem rosto
pálido, sem aroma, sem gosto
era feito de nada, dobraduras em vão
de camadas vazias, paisagens nulas, horizonte sem chão